Em Nova Pesquisa Lula é o político mais aprovado do Brasil com 34% da preferência do eleitor


RICARDO STUCKERT


247 - Levantamento do Instituto Ipsos divulgado nesta quarta-feira, 26, confirma o que dois outros institutos de pesquisas já haviam cravado: o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é o político mais aprovado do País. 
Apesar do massacre midiático liderado pela Globo e da caçada judicial da operação Lava Jato, Lula aparece em primeiro lugar em aprovação, com 34% da preferência do eleitor. Em segundo lugar vem a ex-senadora Marina Silva (Rede), com 24%. 
 Em terceiro aparece o senador José Serra (PSDB), com 18% de aprovação, seguido pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB) e pelo prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), ambos com 14%. O presidenciável do PDT Ciro Gomes vem na quinta colocação, com 11%. 
O senador Aécio Neves (PSDB), derrotado nas eleições de 2014 e idealizar do golpe parlamentar de 2016, está na última colocação da preferência do eleitorado brasileiro, com apenas 9% de aprovação, empatado com o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ).
A pesquisa Ipsos também mostrou que Michel Temer teve sua desaprovação elevada em nove pontos em um mês e agora, pela primeira vez desde sua posse, iguala-se à taxa do ex-deputado Eduardo Cunha, personalidade pública mais rejeitada do Brasil em reiteradas pesquisas. De acordo com o novo levantamento, 87% dos brasileiros desaprovam a forma como Temer vem atuando; a aprovação a Temer também sofreu mudança relevante no período de um mês; caiu de 17% para 10% (leia mais).
A Ipsos, que faz esse monitoramento mensalmente, ouviu 1.200 pessoas em 72 municípios entre 1º e 12 de abril, com uma marge de erro de três pontos percentuais. Números foram divulgados pelo jornal Valor Econômico. 

OS VEREADORES DE OROBÓ - LÚCIO RAMOS E PAULO BRITO, EM BRASILIA

Os Vereadores Paulo Brito e Lúcio Ramos representando a Câmara de Orobo participam da MARCHA DOS VEREADORES EM BRASILIA de 25 à 28 de abril, em busca de conhecimento e capacitação.

     Nesta quinta-feira encaminharemos pessoalmente pedidos formais (Ofícios) em alguns Ministérios,  Senado e Câmara dos Deputados em nome do G5 EM AÇÃO - Vereadores Paulo Brito,  Lúcio Ramos, Amilton Do Sintraf, Joao Cipriano e Livio Aguiar.  Por Paulo Brito.

Arcebispo de Olinda e Recife convoca população para greve geral


ASSISTA O DISCURSO DO EX-PRESIDENTE LULA


Lula quer transmissão ao vivo de seu depoimento a Moro

:

Paraná 247 - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva quer que seu depoimento ao juiz Sérgio Moro, da Lava Jato, seja transmitido ao vivo da Justiça Federal do Paraná.

O objetivo é evitar que haja "vazamento seletivo" de sua fala pela mídia. A informação é da revista IstoÉ, que informa que o pedido ainda não foi feito oficialmente ao magistrado.
O depoimento estava marcado inicialmente para o dia 3 de maio, mas após um pedido da Polícia Federal, Moro alterou a data para o dia 10.
Neste processo, Lula é réu por supostamente receber R$ 3,7 milhões em propinas da empreiteira OAS. Parte do dinheiro teria sido investido na reforma do triplex do do Guarujá. A defesa de Lula nega as acusações e afirma que o imóvel pertence à OAS, de acordo com documentos já apresentados pelos advogados do ex-presidente.

FOREIGN AFFAIRS: “LULA MERECE JULGAMENTO JUSTO, NÃO PERSEGUIÇÃO”

247 – Referência mundial na questão dos direitos humanos, o advogado Geoffrey Robertson publicou um artigo em defesa do ex-presidente Lula na Foreign Affairs, principal publicação do mundo sobre Relações Internacionais.

No texto, Robertson afirma que, com o juiz Sergio Moro, Lula não terá um julgamento justo. O advogado destaca que, "até agora, os promotores não encontraram nenhuma evidência que o ligasse aos supostos crimes, mas usaram táticas agressivas, como vazamentos de gravações telefônicas que ele fez para sua família, a fim de constrangê-lo publicamente". O advogado foi contratado pela defesa de Lula para representar o ex-presidente com uma ação impetrada na Corte Interamericana de Direitos Humanos, ligada à OEA, contra os abusos da Lava Jato.
Para o especialista, "nesse e noutros aspectos, o caso Lula levantou questões cruciais sobre o sistema judicial brasileiro: especificamente, se ele pode dar a Lula um julgamento justo e proteger os direitos do devido processo daqueles que são acusados de corrupção".

COM CAIXÕES, OPOSIÇÃO DENUNCIA MORTE DA CLT


Deputados de oposição entraram com caixões e grandes cruzes no plenário do Senado na noite desta quarta-feira 26 para protestar contra a reforma Trabalhista proposta pelo governo Temer, a fim de denunciar a morte da CLT; do lado de fora, trabalhadores também colocaram fogo em caixões; os parlamentares seguraram ainda grandes placas com a imagem da CLT rasgada; o plenário da Câmara rejeitou, por 270 votos a 64, o requerimento de retirada de pauta do projeto de lei; segundo o relatório do deputado Rogerio Marinho (PSDB-RN), o acordo coletivo prevalecerá sobre a lei e o sindicato não mais precisará auxiliar o trabalhador na rescisão trabalhista, abrindo o caminho para qualquer retirada de direitos. BR 247

Sergio Moro defende privilégio para casta do judiciário, diz o senador Roberto Requião

Paraná 247 - Em vídeo no Facebook, o relator do projeto de lei que prevê punição por abuso de autoridade, senador Roberto Requião (PMDB-PR), dá resposta ao juiz Sérgio Moro sobre críticas ao texto, que será votado nesta quarta-feira (26) na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado.
"Estaria acaso o juiz Moro com medo de ser julgado por seus próprios pares, no caso improvável de ser denunciado por abuso de autoridade?", questiona Requião. Responsável pela condução dos processos decorrentes da Operação Lava Jato (na primeira instância), o juiz de Curitiba já se declarou contrário à proposta, e ontem (25) publicou um artigo no jornal O Globo sobre o assunto.
O senador defendeu que não há por que temer a proposta e disse que ela não é um entrave à operação Lava Jato. "Nenhuma autoridade pública que exerça autoridade de forma competente e responsável, sem abuso, deve ou deveria se opor ao projeto de lei."
Mais cedo, Requião também tinha usado seu perfil no Twitter para defender o texto. "A única coisa que pode parar a Lava Jato é a sucessão de arbitrariedades que serão repelidas em tribunais superiores. Lei de 'abuso' evita isso", escreveu o parlamentar.

Aeroviários pedem ajuda ao MTST para fechar aeroportos de SP na sexta


O Sindicato dos Aeroviários de Guarulhos pediu ajuda ao MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto) para fechar os dois principais aeroportos do país, o Aeroporto Internacional Governador Franco Montoro, conhecido como aeroporto de Guarulhos, e o de Congonhas.

O protesto está marcado para a sexta, 28, dia escolhido por organizações sindicais para tentar promover uma greve geral no país.

Representantes da entidade se reuniram com o líder do MTST, Guilherme Boulos, nesta segunda (24). Ele concordou em engrossar o movimento dos trabalhadores do setor aéreo, que devem entrar em paralisação.

Caso a ação consiga paralisar os dois terminais, ela deve atingir aeroportos de todo o país, que têm centenas de voos destinados a Guarulhos e à capital paulista.

O aeroporto internacional tem em média mais de 700 pousos e decolagens por dia. Em Congonhas são cerca de 500 pousos e decolagens por dia.(Monica Bergamo)

                 TRT-MG adere a greve geral e não vai funcionar nesta sexta-feira

Igreja apoia greve geral e convoca fiéis contra reformas do Temer



Alguns quadros da Igreja Católica, como a Confederação Nacional de Bispos do Brasil (CNBB), manifestaram apoio à greve geral no país planejada para sexta-feira (28), contra as reformas trabalhista e da Previdência propostas pelo governo de Michel Temer.

A Diocese de Campos, por exemplo, divulgou posicionamento de apoio à greve, assinado pelo bisco diocesano Dom Roberto Francisco Ferreria Paz. "A Diocese de Campos (Rio de Janeiro) seguindo a caminhada da CNBB e junto a outras Igrejas Cristãs e Religiões, apoia paralisação geral do dia 24/04/17, em defesa dos direitos sociais e da Constituição", diz a nota.

O Arcebispo de Olinda e Recife, Dom Fernando Saburido, divulgou um vídeo nesta terça-feira, convocando a população ao protesto, para não perder direitos arduamente conquistados. “Queridos irmãos e irmãs, homens e mulheres de boa vontade, convoco a todos para que participem no dia 28 de abril, próxima sexta-feira, da grande manifestação contra as reformas trabalhistas e da Previdência Social”, disse.

Bispos se reúnem em Aparecida (SP) a partir desta quarta-feira (26) para a Assembleia Geral da CNBB. Um parecer definitivo sobre as mudanças deve ser definido.

Igrejas Evangélicas assinaram um manifesto em que criticam as reformas e chamam a população para a greve geral. Um pronunciamento contra as reformas divulgado no final de março já havia sido assinado por 11 igrejas evangélicas, entre elas a Aliança Evangélica, a Igreja Metodista no Brasil e a Igreja Evangélica Luterana do Brasil. http://osamigosdopresidentelula.blogspot.com.br/

Prefeitura de Casinhas inicia entrega de uniformes e kits escolares aos alunos da rede municipal de ensino

A equipe da Secretaria de Educação de Casinhas iniciou nesta quarta-feira a entrega dos kits escolares para os alunos da rede municipal de ensino (Foto: Blog Natal Casinhas/Reprodução)
Da REDAÇÃO, com PREFEITURA DE CASINHAS
charlesnasci@yahoo.com.br

A Prefeitura de Casinhas, através da Secretaria da Educação, iniciou nesta quarta-feira (26), a distribuição de kits escolares para todos os alunos da Rede Municipal de Ensino. Foram entregues kits contendo uniformes, mochilas, lápis de cor, giz de cera, cadernos personalizados diversos, estojo, garrafinha de água, entre outros materiais específicos destinados a cada ano escolar  além das mochilas que foram reservadas especialmente para os alunos da educação infantil. "Todo investimento que fazemos na educação do nosso município é voltado para a formação do ser humano, para resgatar valores para a vida e melhorar a qualidade de ensino", diz a secretária de Educação, Verônica Geriz.
Foto: Blog Natal Casinhas/Reprodução
O prefeito João Camêlo explica que atualmente os alunos atendidos pela Rede Municipal de ensino estão recebendo a lista de material escolar necessária para o desenvolvimento das atividades durante o ano letivo. "Muitas famílias não têm condições de comprar o material escolar dos filhos, principalmente quando a família tem duas ou mais crianças em idade escolar, por isso nós fazemos questão de garantir este material para todos os alunos. Nossa meta é que em 2018 possamos distribuir esse kit já no início do ano. Esta é apenas uma das muitas ações que pretendemos realizar na área da educação", afirmou João Camêlo.
A secretária de Educação de Casinhas, Verônica Geriz,  fazendo a entrega simbólica a uma aluna da Escola Maria Amália, no Centro(Foto: Blog Natal Casinhas/Reprodução)

Gilmar suspende depoimento de Aécio no caso Furnas

Revista Fórum - O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, suspendeu depoimento do senador Aécio Neves (PSDB-MG) à PF no inquérito que apura um suposto esquema em Furnas.
Em 21 de fevereiro, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, enviou uma petição ao Supremo Tribunal Federal (STF) solicitando autorização para que a Polícia Federal tome o depoimento de Aécio, apontado como beneficiário de um esquema de desvio de verbas da empresa.
A defesa de Aécio alegou violação à Súmula Vinculante 14*, relatando que lhe foi negado acesso a depoimentos já produzidos.
Em maio de 2016, Mendes chegou a suspender as diligências sobre o caso de Furnas e devolver o processo para Janot, mas no início de junho reviu a decisão, após ser lembrado pelo PGR de que havia novos indícios no caso e de que o ministro, sem anuência da procuradoria, não poderia se recusar a dar prosseguimento ao inquérito.
Em novembro, Gilmar Mendes renovou a autorização para investigação por mais 60 dias, prazo que se esgotou em fevereiro. Janot pediu então um novo prazo de 60 dias para investigar o tucano.
Na base do pedido de Janot estão os depoimentos de duas testemunhas que comprometem Aécio Neves. O primeiro é o do senador cassado Delcídio do Amaral, cujo acordo de delação premiada foi tornado público em março de 2016.
Delcídio do Amaral descreveu diversos esquemas de corrupção em sua delação e afirmou que Aécio “sem dúvida” foi um dos beneficiários de desvios realizados em Furnas, cujo operador seria Dimas Fabiano Toledo, ex-diretor de Engenharia de Furnas.
Em seus depoimentos, Delcídio citou ainda uma suposta participação de Andréa Neves, irmã de Aécio, no esquema, e apontou a existência de uma conta de titularidade da mãe do senador, Inês Maria Neves Farias, no principado de Liechtenstein, um conhecido paraíso fiscal europeu.
A fala de Delcídio renovou uma denúncia que já fora feita por Alberto Youssef, o mais importante delator da Lava Jato. O doleiro citou o esquema em Furnas, disse que Aécio dividia os recursos ilícitos da estatal com o PP, mas não conseguiu trazer provas. Assim, o caso foi arquivado na época, até reemergir com a delação de Delcídio.

Projeto de abuso de autoridade passa no Senado por 54 votos contra 19

Por 54 votos contra 19, o Senado aprovou nesta quarta-feira (26) o substitutivo do senador Roberto Requião (PMDB-PR) ao projeto de autoria do senador Renan Calheiros (PMDB-AL) que altera a lei dos crimes de abuso de autoridade.
O alvo do substitutivo são servidores públicos e membros dos três poderes da República, do Ministério Público, dos Tribunais de Contas e das Forças Armadas. O projeto segue agora para a Câmara dos Deputados.
O substitutivo de Requião prevê mais de 30 ações que podem ser consideradas “abuso de autoridade”, com penas que variam de 6 meses a 4 quatro anos de reclusão.
Um dos senadores que votaram contra foi Cristovam Buarque (PPS-DF). “Eu quero me manifestar claramente, enfaticamente, contrário a esse projeto, sobretudo neste momento da história do Brasil. Claro que este país precisa acabar com o abuso de autoridade, mas não para cercear o trabalho de juízes, do Ministério Público, da polícia, que, ao que tudo indica, é a sua finalidade neste momento. É um equívoco aprovarmos esse projeto neste momento”, disse o ex-reitor da Universidade de Brasília.
O substitutivo de Requião só foi aprovado porque uma emenda do senador Antonio Anastasia (PSDB-MG) isenta de punição o juiz de primeira instância, por exemplo, cuja sentença for reformada na segunda.

Cresce em Pernambuco as adesões à greve geral da próxima sexta-feira

Depois que o arcebispo de Olinda e Recife, Dom Fernando Saburido, convocou os católicos para aderirem à greve geral desta sexta-feira (28) contra as reformas trabalhista e previdenciária, crescem as adesões em todo o Estado à paralisação de todas as atividades econômicas.
Mais de 50 sindicatos já declararam apoio ao movimento, entre eles da Polícia Civil, dos metroviários, dos rodoviários, dos bancários, dos professores, dos servidores do Ministério Público, etc.
“Vamos parar Pernambuco e o Brasil para dizer que não aceitamos desmonte de direitos assegurados aos trabalhadores há mais de 70 anos”, disse o senador Humberto Costa (PT).
O petista confirmou sua presença, às 15h desta sexta-feira, na Praça do Derby, no Recife, onde irão se concentrar representantes da CUT, Intersindical, Conlutas, Força Sindical, UGP, além das frentes de mobilização “Povo Sem Medo” e “Brasil Popular”.
“Não tenho dúvida de que esta será a maior greve geral do país desde 1980. O povo vai mostrar a sua força e dizer que não aceita essas mudanças que estão sendo orquestradas por uma elite mesquinha, que quer manter e ampliar os seus privilégios, e o governo ilegítimo do presidente Michel Temer”, disse o senador pernambucano.

GOLPE ENTERRA A CLT


Resultado de imagem para GOLPE ENTERRA A CLT

247 - O plenário da Câmara dos Deputados aprovou na noite desta quarta-feira 26 a proposta da reforma trabalhista sugerida por Michel Temer. A aprovação foi pro 296 votos contra 177, e aconteceu depois de muito protesto e confusão na Casa.
Deputados da oposição levaram caixões e grandes cruzes numa manifestação que denunciava a morte da CLT. Os parlamentares também levaram diversos cartazes com a imagem da CLT rasgada. Do lado de fora, trabalhadores colocaram fogo em caixões, também num ato contra a reforma.
Michel Temer, que chegou ao poder por meio de um golpe parlamentar, agora conseguiu aprovar a reforma que tanto pediam os empresários, e que ele prometeu ao mercado. O líder do PT, deputado Caros Zarattini (PT-SP), chegou a fazer uma denúncia na tribuna, de que entidades patronais como CNI e CNT estiveram por trás de diversas emendas do projeto de lei, e que não tiveram uma vírgula alterada por deputados pró-governo.
Durante a discussão nesta noite, a base de Temer ainda tentou uma manobra para que a votação não fosse nominal, para que a população não pudesse saber quem apoiou o fim de direitos trabalhistas, mas a oposição conseguiu evitar.

Deputados assassinam a CLT: 296 a favor e 177 contra. Veja como votou cada deputado

O  maior ataque aos direitos trabalhador brasileiro na história é aprovado pelo Plenário da Câmara e segue para o Senado. Após as manobras do governo Temer e do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), o “Botafogo” na lista da Odebrecht, para apressar o projeto, a reforma trabalhista é votada nesta quarta-feira pelos deputados. A reforma altera 100 pontos da CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas) e representa um completo desmonte das leis trabalhistas no país. O objetivo é retirar direitos, precarizar o emprego e baratear a mão-de-obra, aumentando os lucros dos empresários.

Longe de permitir a criação de novos empregos, como pregam seus defensores, essa reforma vai, além de precarizar os empregos existentes, reduz a criação de novas vagas. Isso porque vai provocar a redução dos salários ao mesmo tempo em que obriga os trabalhadores já empregados a trabalharem mais, como ocorre com a terceirização. O relator do projeto, deputado Rogério Marinho (PSDB-RN) é um empresário picareta investigado no Supremo Tribunal Federal (STF) por fraude em uma empresa terceirizada. Segundo levantamento do Repórter Brasil, Marinho, dono de uma empresa de terceirização, forçava seus funcionários demitidos a renunciarem às verbas rescisórias e a devolver a multa do FGTS. Isso teria lhe dado R$ 338 mil referentes a direitos de 150 trabalhadores.Não por acaso, um dos pontos de seu relatório estabelece a redução da multa do FGTS.

Só oito partidos orientaram voto contra a reforma trabalhista: PT, PDT, Psol, PCdoB, Rede, PSB, SD e PMB. O PHS liberou a bancada. Os demais apoiaram a reforma. Veja como cada deputado votou, por estado: » Clique aqui para continuar lendo »

“Eu tenho coragem de defender Lula. Mas cadê vocês que não fazem o mesmo em relação a Serra, Aécio e outros do PSDB?”

De peito aberto em defesa de Lula

“Eu tenho coragem de defender Lula. Mas cadê vocês que não fazem a mesma coisa em relação a Serra, Aécio e outros líderes do PSDB?” Sílvio Costa desafia os políticos governistas a fazerem a defesa de Serra, Aécio e outros líderes do PSDB
Resultado de imagem para silvio costa e lulaDa mesma forma que procedeu em relação a Dilma, o deputado Sílvio Costa tornou-se na Câmara Federal o mais ardoroso defensor da inocência do ex-presidente Lula, réu em quatro ações penais por crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. No processo de impeachment da ex-presidente, o deputado pernambucano não teve medo do isolamento. Assumiu de peito aberto a defesa dela, chamando-a de “mulher digna” que estava sendo apeada do poder sem ter cometido o crime de que era acusada – de responsabilidade. Em relação a Lula ele diz a mesma coisa. Que não há uma só prova de que o apartamento tríplex na praia do Guarujá seja de propriedade dele e invoca o fato de o ex-executivo da OAS, Léo Pinheiro, tê-lo dado em garantia numa operação bancária. E, para provocar os governistas, afirma o seguinte: “Eu tenho coragem de defender Lula. Mas cadê vocês que não fazem a mesma coisa em relação a Serra, Aécio e outros líderes do PSDB?”
Sílvio Costa desafia os políticos governistas a fazerem a defesa de Serra, Aécio e outros líderes do PSDB. Coluna Fogo Cruzado 

28 de Abril: Fetape e Fetaepe fortalecem mobilização nacional


Resultado de imagem para fetape

A Greve Geral da próxima sexta-feira (28) é um momento fundamental para que a sociedade brasileira possa demonstrar o seu repúdio às propostas arbitrárias que o (des)governo Temer vem apresentando e também às últimas votações na Câmara, que sinalizam para um verdadeiro pacto em prol da retirada de direitos da classe trabalhadora. Diante desse cenário inaceitável, de ameaças constantes, a Fetape (Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado de Pernambuco) e a Fetaepe (Federação dos Trabalhadores  Assalariados e Assalariadas Rurais de Pernambuco) se unem à CUT e às demais centrais sindicais do país, fazendo ecoar esse grito contra as reformas da Previdência e Trabalhista e a Lei de Terceirização sancionada pelo presidente.
A orientação é que os Sindicatos filiados às duas Federações engrossem a paralisação, em todos os municípios do estado, indo para as ruas junto com outros movimentos e organizações do campo e da cidade. O diálogo com os trabalhadores e trabalhadoras, demonstrando as perdas que acontecerão, caso alguma dessas reformas seja aprovada no Congresso, é visto como estratégia fundamental neste momento decisivo para a sociedade brasileira. “Mais uma vez, temos que demonstrar nossa força e capacidade de mobilização. Desde o início do ano, estamos fazendo um trabalho de base, para que os homens e mulheres do campo estejam cada vez mais informados e possam lutar, de forma consciente, por seus direitos. No dia 28, vamos arregaçar as mangas e mostrar o poder da nossa união”, destaca o presidente da Fetape, Doriel Barros. 
As tentativas de desmonte da Previdência Pública e da retirada dos direitos trabalhistas garantidos pela CLT são visíveis. Em relação à reforma da previdência há,  segundo pesquisa do instituto Vox Populi encomendada pela CUT e publicada no último dia 13, uma  rejeição por 93% dos brasileiros. De acordo com a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), a PEC 287/2016 (reforma da Previdência), “escolhe o caminho da exclusão social”. Por isso, muitos bispos e arcebispos, em todo o país, entre eles o da Arquidiocese de Olinda e Recife, Dom Ferando Saburido, tem convocado a população a aderir à paralisação.
Já sobre o recém-aprovado regime de urgência na tramitação da reforma trabalhista na Câmara dos Deputados, o presidente nacional na OAB, Claudio Lamachia, dispara: “aprovar uma reforma trabalhista controversa, de modo açodado, significa assumir o risco de esfacelar completamente a solidez das instituições e os direitos conquistados pela cidadania, a duras penas, nas últimas décadas”.
No que diz respeito à Lei da Terceirização,  o presidente da Fetaepe, Gilvan José Antunis, analisa:  “ela cria um ambiente favorável à efetivação de condições de trabalho escravo, situação que temos combatido, há anos. Não podemos aceitar tantos retrocessos! Não podemos permitir esse desrespeito à CLT - Consolidação das Leis do Trabalho, que foi uma conquista histórica dos trabalhadores e trabalhadoras. Por isso, estamos convocando todos os nossos Sindicatos para essa grande mobilização nacional, que é Greve Geral do dia 28”.

Assessoria de Comunicação
Ana Célia Floriano 

Bispo da Diocese de Nazaré Dom Francisco de Assis apoia as mobilizações

O Bispo Diocesano de Nazaré, Dom Francisco de Assis Dantas de Lucena, participando da Assembléia Geral da CNBB, em Aparecida - SP, apoia e convoca todos os diocesanos e pessoas de boa vontade  a se juntarem na Greve Geral e mobilizações pacíficas que ocorrerão em todo o Brasil, sexta-feira, dia 28 de abril de 2017, convocadas pelos movimentos sociais, pastorais e Sindicatos, em defesa da vida e contra as reformas da Previdência e trabalhista. 

Que todos gritem pela dignidade do povo brasileiro e construamos um Brasil melhor para todos. https://www.diocesedenazare.com/bispo-da-diocese-de-nazare-pe-apoia

GREVE GERAL - Igreja convoca fiéis para participar de protesto no dia 28 - DIÁRIO DO RODRIGO LIMA


STF decide mandar goleiro Bruno de volta à prisão

ALEXANDRE GUZANSHE: Brasil, Belo Horizonte, MG. 20/10/2010. O goleiro Bruno Fernandes das Dores de Souza (c) é conduzido por policiais para audiência realizada no II Tribunal do Júri, em Belo Horizonte (MG). Começou na tarde de 20 de outubro de 2010 o depoimento de 22 testem

A maioria dos ministros da Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) votou nesta terça-feira (25) pelo retorno do goleiro Bruno à prisão. Foram 3 votos a 1, pela queda da decisão de fevereiro do ministro Marco Aurélio Mello de soltar o atleta; ministros Alexandre de Moraes, Rosa Weber e Luiz Fux votaram pelo retorno de Bruno à prisão; ministro Marco Aurélio votou pela permanência em liberdade; ministros analisaram um recurso da mãe de Elisa Samúdio contra a soltura, sob o argumento de que a liberdade do goleiro colocava em risco sua integridade física e a de seu neto, filho de Bruno com Eliza. BR 247

CNBB pede mobilização contra reformas e pode apoiar greve geral

:

Secretário-geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Leonardo Steiner, afirmou nesta quarta-feira 25, em entrevista ao site da CNBB, que "reformas de tamanha importância não podem ser conduzidas sem esse amplo debate", como as propostas do governo Temer para mudar as regras da Previdência e trabalhista; "Certamente o conteúdo das manifestações se dará no sentido de defesa dos direitos dos trabalhadores do campo e da cidade, de modo muito particular dos mais pobres", diz Steiner; "O movimento sinaliza que a sociedade quer o diálogo, quer participar, quer dar sua contribuição", completou; a conferência está reunida em Aparecida (SP) para sua assembleia geral, da qual pode gerar um posicionamento mais assertivo contra as reformas e a greve geral do dia 28 nesta semana

Após receber ameaças, deputado Paulo Pimenta aciona a PF


Resultado de imagem para Paulo Pimenta

O deputado federal Paulo Pimenta acionou a Polícia Federal para que sejam identificados os autores da edição de um vídeo que retira do contexto observações que o parlamentar fez ao Poder Judiciário; o petista comentou sobre as regalias e supersalários de juízes e, assim como muitos juristas e até ministros do Supremo Tribunal Federal, fez críticas às condutas de Sérgio Moro na Operação Lava Jato; de acordo com Pimenta, o vídeo dessa transmissão, que possui mais de 1 hora e 33 minutos, foi editado e tem sido usado por grupos adversários em redes sociais, na tentativa de relacionar o nome do parlamentar a possíveis conflitos que venham a ocorrer em Curitiba no dia em que Lula prestará depoimento a Moro

Renan se junta a sindicalistas e chama reforma de retrocesso

:

O senador Renan Calheiros agora é um dos aliados de grupos sindicais contra a reforma trabalhista de Michel Temer; nesta terça-feira (25), Renan participou de reunião com sindicalistas para tratar do tema; senador fez um discurso duro em que chamou a reforma trabalhista de "retrocesso" e disse que as mudanças vão piorar ainda mais a crise financeira que assola o país; "Estamos diante de uma coisa terrível e muito grave, uma revisão da reforma trabalhista como um todo e a revogação de cláusulas da Constituição. Uma coisa é atualizar, modificar e transformar, outra é desmontar", afirmou 

Lindbergh defende greve geral e diz que governo Temer já fracassou

:

Senador Lindbergh Farias (PT-RJ) afirmou nesta terça-feira (25) em Plenário que o governo do presidente Michel Temer não vai resistir diante da greve geral convocada pelas centrais sindicais para a próxima sexta-feira, 28; "Esse é o primeiro ponto do fracasso desse golpe: o fracasso do lado econômico. O Brasil está à deriva. Mas o mais grave, e o que vai levar a esta grande greve geral, é que ficou claro. Aquele discurso que a gente fazia aqui [contra o impeachment], as pessoas estão percebendo como verdadeiro", afirmou

Dinheiro para campanha eleitoral de Alckmin foi propina da Sabesp



Planilhas entregues aos investigadores da Lava Jato pelo ex-presidente da Odebrecht Infraestrutura Benedicto Júnior vinculam uma obra da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) a pagamentos de propina para as campanhas eleitorais em 2014 do governador Geraldo Alckmin e do deputado federal João Paulo Papa, ambos do PSDB. Esta é a primeira vez que a estatal paulista que trata água e esgoto é envolvida no esquema de corrupção.

O documento aponta pagamento de R$ 1,5 milhão no dia 5 de agosto de 2014 direcionado a ‘MM-Partido’, codinome usado pela empreiteira para se referir ao atual secretário paulista de Planejamento, Marcos Monteiro, que foi tesoureiro da campanha de Alckmin em 2014. Na planilha, o pagamento está vinculado à obra ‘Emissário Praia Grande’, que se refere a um contrato de R$ 225,8 milhões assinado pela Sabesp com um consórcio liderado pela Odebrecht em 2007 para obras de esgoto no litoral sul paulista.

Uma semana depois, em 12 de agosto, um novo pagamento atrelado à obra, no valor de R$ 300 mil, foi feito para ‘Benzedor’, codinome dado ao deputado Papa, ex-prefeito de Santos (2005-2012) e que foi superintendente da Sabesp entre 1991 e 1995 e diretor da estatal entre 2013 e 2014. À época do repasse, ele concorria a uma cadeira na Câmara. Segundo BJ, como Benedicto Júnior é conhecido, os pagamentos foram feitos “de forma ilícita, sob pretexto de campanha eleitoral”.

Na planilha, o contato da Odebrecht encarregado pelo acerto é Josnei Cirelli, responsável da construtora junto ao contrato com a Sabesp. Ele não está na lista dos 77 executivos e ex-executivos da empreiteira que assinaram termo de colaboração com a Lava Jato. O contrato da obra da Sabesp recebeu, ao todo, seis aditivos, que elevaram o custo total em 24%, para R$ 280 milhões, próximo do limite de 25% estabelecido pela Lei de Licitações. Sabesp e Odebrecht são sócias na empresa Aquapolo, que produz água de reúso para indústria petroquímica. 

Metroviários, bancários, metalúrgicos e petroleiros aderem à greve de sexta

A greve geral organizada por centrais sindicais para esta sexta-feira (28) contra as reformas da Previdência e das leis trabalhistas pode atingir o transporte público, bancos e fábricas de São Paulo.

Paralisações também estão previstas no Rio de Janeiro, na Bahia e em Minas Gerais, entre outros Estados.

Professores da rede estadual, municipal e da rede privada também paralisarão suas atividades na sexta. O Sindicato dos Trabalhadores em Saúde, Previdência e Assistência Social também aderiu ao movimento.

Funcionários dos Correios, entrarão em greve. Nesse caso, porém, a paralisação vai além da manifestação de sexta –a proposta é uma greve geral dos trabalhadores da empresa contra fechamento de agências e da suspensão das férias, entre outros pontos.

Outras categorias que devem paralisar na sexta em São Paulo são bancários, metalúrgicos (que devem parar também na região do ABC) e trabalhadores da limpeza urbana.

Na Baixada Santista, estão previstas paralisações de portuários e rodoviários, o que deve afetar as atividades do Porto de Santos.

Os sindicatos dos petroleiros de Minas Gerais, Espírito Santo, Amazonas, Pernambuco/Paraíba, Bahia, Duque de Caxias (RJ) e Ceará/Piauí também declararam adesão à greve.

Na capital paulista, já declararam paralisação os sindicatos dos metroviários, dos motoristas de ônibus, dos motoboys e dos trabalhadores da limpeza urbana. Os ferroviários devem decidir nesta terça (25) se aderem ao movimento.

Pilotos de avião e comissários de bordo confirmam, segundo o Sindicato Nacional dos Aeronautas.

Veja as principais mudanças propostas pelo projeto de reforma que tramita no Congresso:

Senador prevê enfraquecimento da base de apoio a Michel Temer



O senador Humberto Costa (PT-PE) previu em Brasília nesta terça-feira (25) um processo de enfraquecimento da base de apoio ao presidente Michel Temer no Congresso Nacional.
Segundo ele, nas primeiras 20 votações que ocorreram no Congresso em 2016 mais de 90% dos deputados seguiram a orientação política do Palácio do Planalto.
Já nas 20 mais recentes, acrescentou, apenas 68% rezaram pela cartilha do presidente da República, segundo levantamento feito
pelo jornal “O Estado de São Paulo”.
“Até aqueles parlamentares mais fisiológicos estão se afastando do governo porque sabem o peso de estar ao lado de um presidente da República impopular”, disse o senador pernambucano.
Ele falou também sobre a grande mobilização nacional que haverá na próxima sexta-feira (28) contra as reformas trabalhista e previdenciária.
“O Brasil tem que parar para dizer que não aceita esse projeto, que o faria, em 1 ano, retroceder 14. Basta o recorde em desemprego”, disse Humberto Costa.

Para defender Lula, deputados batem boca no plenário da Câmara

 Deputados da oposição saíram em defesa do Lula nesta terça-feira, 25, no plenário da Câmara. As manifestações terminaram em discussão entre parlamentares contra e a favor de Lula

Os discursos pró-Lula tiveram início com o deputado Sílvio Costa (PTdoB-PE), que criticou matérias publicadas pela imprensa em que o empreiteiro Léo Pinheiro, da OAS, diz que foi orientado pelo ex-presidente a destruir provas de pagamentos de caixa dois ao PT. Pinheiro também afirmou que o tríplex no Guarujá, litoral de São Paulo, pertencia realmente a Lula.

Costa afirmou que tinha coragem de subir à tribuna para defender o petista porque tinha certeza que ele era inocente. Em uma crítica ao PSDB, ele afirmou que queria ver os tucanos defenderam os integrantes do partido que estão sendo investigados após as delações da Odebrecht, como os senadores Aécio Neves (MG) e José Serra (SP).

"Vossas excelências estão caladinhos! Defendam quem quiserem, eu estou aqui defendendo o Lula! Venham e defendam! Sabe por que vocês não vão defender ninguém? Porque lá, sim, todos são culpados", disse.

Após o discurso, diversos petistas se revezaram na tribuna para defender Lula, entre eles o líder da bancada, Carlos Zarattini (SP), e o deputado Henrique Fontana (RS).

Deputados da base, porém, fizeram críticas ao ex-presidente. O bate-boca mais acalorado foi protagonizado pelos deputados João Rodrigues (PSD-SC) e Jorge Solla (PT-BA). Após o catarinense falar mal do petista, Solla afirmou que não iria dar crédito a um deputado que já foi pego vendo vídeos pornográficos no plenário. "Você não tem ética nem moral para falar mal do presidente Lula", disse o petista.

Ele também afirmou que os partidos da base tinham "medo" de que Lula seja eleito em 2018. "Vocês vão tomar mais uma surra nas urnas. A população brasileira vai bater com tudo em vocês e eleger o Lula", disse.

Arcebispo se manifesta publicamente contra reformas

Do G1/PE
O arcebispo de Olinda e Recife, dom Fernando Saburido, se manifestou publicamente contra as reformas trabalhista e da Previdência Social, em tramitação no Congresso Nacional. Por meio dos sites oficiais da CNNB e da Arquidiocese, bem como na página pessoal nas redes sociais, o líder da Igreja Católica na Região Metropolitana divulgou um vídeo, na manhã desta terça-feira (25), no qual critica as propostas elaboradas pelo governo federal.
Dom Fernando começa o vídeo com uma citação da Bíblia. “Eis que clamam os salários dos trabalhadores que ceifam vossos campos. E seus gritos chegam aos ouvidos do senhor. Tiago 5.4” Em seguida, afirma que as propostas do Executivo, vão de encontro aos direitos preconizados pela Constituição Federal de 1988, a chamada Constituição Cidadã, e as normas da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), promulgada na década de 40 do século passado pelo ex-presidente Getúlio Vargas.
Segundo dom Fernando, a classe trabalhadora não pode permitir que os direitos ‘arduamente conquistados’ com ‘intensa participação democrática’ sejam retirados. Para o religioso, qualquer ameaça a esses direitos merece imediato repúdio. “Não podemos concordar com as propostas que atingem apenas os trabalhadores assalariados do Brasil. Que pagam impostos, enquanto categorias privilegiadas, com altos salários, não serão afetadas pelas reformas”, declara.
No fim, o arcebispo de Olinda e Recife convoca a população para participar da paralisação geral, marcada para sexta-feira (28), em todo o Brasil. “Convoco todo o povo para comparecer. Erguer a sua voz e seu nome e em nome das gerações futuras e em nome dos milhões de desempregados”.
Números
A Regional Nordeste 2 da CNBB congrega os membros canonicamente domiciliados nas circunscrições eclesiásticas dos estados de Alagoas, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte.
A Arquidiocese de Olinda e Recife coordena os trabalhos da Igreja de 20 cidades do Grande Recife e da Zona da Mata de Pernambuco. No território, vivem mais de 4 milhões de habitantes, distribuídos em 112 paróquias.

Fetape cobra da bancada do PSB-PE que vote contra as reformas do governo Temer

O presidente da Fetape, Doriel Barros, divulgou nota nesta terça-feira (25) aplaudindo a decisão da executiva nacional do PSB de fechar questão contra as reformas trabalhista e previdenciária e torcendo para que a bancada pernambucana acompanhe este posicionamento.
Veja a íntegra do documento:
I- A Fetape vem a público reconhecer como muito importante a decisão da executiva nacional do PSB, divulgada ontem, de ser formalmente contra as reformas da Previdência e Trabalhista que o (des) governo Temer quer implementar.
II- Essa postura demonstra respeito às mobilizações que vêm ocorrendo em todo o país contra essas propostas, que violam direitos históricos da classe trabalhadora.
III- Esperamos que os quadros do PSB de Pernambuco na Câmara dos Deputados, numa atitude socialista e partidária, votem conforme a orientação do seu partido e dos movimentos sindicais e sociais do nosso Estado.
IV- A nossa expectativa é que, fazendo a leitura da resistência popular e da disposição que homens e mulheres têm demonstrado para lutar por seus direitos, em todas as partes do Brasil, outros partidos assumam a mesma postura de respeito às nossas conquistas, orientando suas bancadas a votarem contra essas reformas.
V- O nosso País sofreu recentemente um grande golpe e a sua população não suportará mais retrocessos.
VI- Bebendo da fonte da nossa história, aproveitamos para reafirmar o nosso compromisso com a luta. Não adormeceremos um só minuto, enquanto os direitos dos trabalhadores e trabalhadoras, especialmente os rurais, estiverem ameaçados. Mobilizaremos a
nossa gente quantas vezes forem necessárias e mostraremos, mais uma vez, que é nas ruas que são feitas as verdadeiras transformações sociais.
A propósito do fechamento de questão, o deputado Tadeu Alencar (PSB-PE) divulgou a seguinte nota:
I- Esta decisão devolve o PSB ao seu leito natural, à sintonia com as ruas. As reformas mexem com as conquistas dos trabalhadores e isto o nosso partido, que tem compromissos históricos com o povo brasileiro, não pode apoiar.
II- As propostas que aí estão ainda são muito duras, selvagens até, com olhar apenas para o mercado. O PSB toma esta posição com responsabilidade e com a convicção de que o que mais importa não é uma agenda de governo, e sim uma agenda para o país.