Raul e Jarbas divergem sobre aliança do PSB com o PT



O vice-governador e presidente regional do PMDB, Raul Henry, tem visão diferente da do deputado federal e seu líder político, Jarbas Vasconcelos, sobre eventual aliança do PSB com o PT pernambucano nas eleições do próximo ano.
Jarbas, em entrevista recente ao radialista Geraldo Freire, da Rádio Jornal, ao ser questionado sobre o assunto, respondeu o seguinte: “O PT chegando (para a Frente Popular), chegou. Deixa ele (partido) chegar, não faz mal nenhum. Eu não vou me incomodar, não”.
Jarbas foi questionado nesta entrevista sobre o fato de o ex-presidente Lula ter defendido a reaproximação do PT com o PSB não apenas em Pernambuco, mas também em nível nacional.
Imaginava-se que o deputado iria responder que não aceitaria a presença do PT na Frente Popular, porém a resposta foi em sentido contrário. Ele disse que se o PT quiser se reaproximar do PSB, e o governador Paulo Câmara aceitar, “não faz mal nenhum”. Ou seja, o PT é que deve dar explicações aos pernambucanos sobre esta eventual mudança de lado e não ele, Jarbas.
No entanto, ao ser entrevistado neste sábado (23) à noite, na TV Jornal, no programa “20 minutos”, apresentado pelo sociólogo Antonio Lavareda, o vice-governador Raul Henry disse o seguinte:
“O que eu vejo em Pernambuco é uma tendência muito firme de o PT ter um projeto aqui no Estado, ter candidato próprio a governador. Mas se a hipótese for por uma aliança, a gente vai ter que sentar no PMDB de Pernambuco para discutir este assunto”.
Raul Henry continua inconformado pelo fato de o senador Fernando Bezerra Coelho estar tentando tomar-lhe o controle do PMDB de Pernambuco em articulação com a cúpula nacional do partido.
Ele comparou a posição do senador a uma “punhalada pelas costas” dizendo que em nenhum momento foi procurado por ele para tratar deste assunto. E garante que vai lutar com as armas de que dispuser para tentar evitar a consumação desta “violência”. Postado em 24 de setembro de 2017 por Inaldo Sampaio

Cobra-se da prefeita Raquel Lyra além do que ela pode dar

Oposição à prefeita Raquel Lyra, em Caruaru, é representada por três deputados
A bala perdida que atingiu a cabeça do jornalista e apresentador da TV Asa Branca, Alexandre Farias, no último dia 16, em Caruaru, fez com que aumentassem as cobranças à prefeita Raquel Lyra por mais segurança na maior cidade do Agreste. É possível que a prefeita tenha dado motivo para ser cobrada porque colocou a questão da violência como foco central de sua campanha, prometendo devolver a paz aos caruaruenses e avocar para si a responsabilidade por essa área. No entanto, como o controle das Polícias Civil e Militar não é da prefeitura, e sim do Governo do Estado, não é justo que se cobre dela além do que o município pode oferecer, qual seja a melhoria na iluminação pública que ainda deixa muito a desejar, ampliação e aparelhamento da Guarda Municipal e criação de uma secretaria municipal para executar as políticas direcionadas para esta área. As cobranças intensificaram-se após o tiro desferido contra o jornalista. Mas em beneficio da causa e da própria população roga-se que a oposição local, forte e articulada, representada pelos deputados Tony Gel, Laura Gomes e Wôlney Queiroz, além do delegado e ex-candidato a prefeito Erick Lessa, evite “eleitoralizar” esse debate, como aliás já estão fazendo, equivocadamente, parcelas da Oposição ao Governo do Estado.
Presença na ausência
Acompanhada por um grupo de 50 pessoas, a prefeita Raquel Lyra (PSDB) esteve no Palácio das Princesas, na última 4ª feira, para entregar a Paulo Câmara uma cópia do Plano Municipal de Segurança. Como o governador estava em SP, o documento foi entregue ao secretário Antonio de Pádua (Defesa Social). Os deputados Tony Gel (PMDB), Laura Gomes (PSB) e Wôlney Queiroz (PDT) foram convidados para acompanhar a prefeita, mas não deram as caras. Próxima quarta, a prefeita vai tentar novamente ser recebida pelo governador. Postado em 25 de setembro de 2017 por Inaldo Sampaio

Geddel mete medo: complica Temer se fechar com o MT

Aliados de Temer disseram a políticos e investidores que ainda não definiram uma estratégia para a votação da segunda denúncia por motivo pragmático. O tempo, dizem, agora conta a favor do presidente.
Segundo eles, não faria sentido afastar o peemedebista para promover uma eleição indireta em março ou abril de 2018, em meio aos preparativos para o pleito regular em outubro.
Quem vê essa narrativa com desconfiança cita apenas um nome para justificar a cautela: Geddel Vieira Lima, o ex-ministro que está preso em Brasília e poderia complicar a situação de Temer se decidisse colaborar com o Ministério Público.  (Painel Folha)

Jarbas tem até abril

ATÉ ABRIL– Embora Jarbas tenha afirmado que não sairá do PMDB em nenhuma hipótese, o que corre nos bastidores é que sua permanência deve se dar até abril, prazo em que se encerra a chamada janela da infidelidade para quem, no exercício do mandato parlamentar, queira trocar de legenda para disputar a eleição proporcional. Até lá, o deputado, que por muito tempo dirige o PMDB, terá um quadro mais claro em relação ao que de fato ocorrerá na eleição em relação ao partido. Como dizia Marco Maciel, quem tem prazo não tem pressa.
Lóssio no mato sem cachorro – A situação do ex-prefeito de Petrolina, Júlio Lóssio, por estar sem mandato, é mais complicada ainda do que a de Jarbas. Inimigo figadal do senador Fernando Bezerra, Lóssio não fica no partido um só dia após a confirmação, por parre da executiva nacional, de que o diretório estadual terá FBC como comandante-mor. O seu caminho natural seria o PSDB, mas em Petrolina a legenda tucana está entregue ao deputado federal Guilherme Coelho, que tem uma relação com o ex-prefeito de altos e baixos.  
Emendas para Serrita– O senador Fernando Bezerra e o seu filho, o ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, comunicaram ao prefeito de Serrita, Erivaldo de Oliveira, no último fim de semana, que o município receberá recursos para construção de sete adutoras na zona rural, beneficiando as comunidades de Sítio Angico e Queimadas, Sítio Areial, Sítio Barra do Cedro, Sítio Canto Escuro e Olho d´água, Sítio Colônio, Sítio Milhã e Sítio Viola de Santa Rosa, através da liberação de emendas parlamentares de autoria de Fernando Filho, que se afastou do mandato de deputado federal para assumir a pasta de Minas e Energia.
Mais justiça no Sertão– Moradores de três comarcas do Sertão passarão a contar com novas unidades do Poder Judiciário estadual. Hoje, ocorre a instalação da Vara Criminal de Araripina e também a de Salgueiro. Já amanhã, são realizadas a inauguração da nova estrutura do fórum de Cabrobó e a instalação da 2ª Vara Única da localidade. O presidente do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), desembargador Leopoldo Raposo, e o desembargador Antônio Carlos Alves da Silva, além de magistrados e servidores da região, estarão presentes. A Vara Criminal de Araripina fica sob a responsabilidade da juíza Angélica Chamon. A magistrada acumula a 1ª Vara Cível, auxiliada pelo juiz Fernando Rapette. Já o diretor do Fórum, o juiz Clécio Camêlo, fica responsável pela 2ª Cível. Cerca de 10,8 mil processos tramitam no Fórum Doutor Francisco Muniz Arraes, localizado na rua Ana Ramos Lacerda, s/n, no Centro da cidade.
TRAQUEOSTOMIA–O jornalista Alexandre Farias, que foi baleado na cabeça no último sábado, em Caruaru, durante um tiroteio entre suspeitos que roubaram um carro e policiais, apresentou melhora clínica durante a semana e continua estável, segundo novo boletim médico. Após passar por cirurgia para diminuir a pressão intracraniana, ele foi mantido em coma induzido e na tarde de ontem realizou uma traqueostomia para poupar a via respiratória superior. De acordo com o último boletim médico, os sedativos foram mantidos e o paciente apresentou melhoras, apesar de continuar em ventilação mecânica (respiração por aparelhos). Por Magno Martins

Destino do PMDB sai quarta-feira



A executiva nacional do PMDB decide, na próxima quarta-feira, o destino do partido no Estado. Em pauta, seus integrantes vão analisar e votar o pedido de dissolução do diretório estadual proposto por um aliado do senador Fernando Bezerra Coelho, diante da resistência do grupo do deputado Jarbas Vasconcelos em aceitar a perda do comando da legenda no Estado para o próprio Fernando.
O relator da matéria, já em instância terminativa, é o deputado paulista Baleia Rossi, ligado à base do Governo Temer. Embora não tenha antecipado o seu voto, o mais provável é que acolha o pedido. Como a maioria da executiva é controlada pelo grupo do presidente Michel Temer, é dada como certa a aprovação da dissolução do diretório por uma ampla maioria.
Ao aceitar a filiação de Fernando Bezerra, que deixou o PSB depois de mais de 12 anos, tendo sido eleito pela legenda senador da República em 2014, a cúpula nacional deixou muito claro o desejo de entregar a ele não apenas o diretório em Pernambuco, mas apoiá-lo em qualquer estratégia eleitoral para 2018, que passa pela candidatura dele (FBC) a governador ou dou seu filho, o ministro de Minas e Energia, Fernando Bezerra Coelho Filho.
Antes de convidar Fernando para ingressar na legenda, o presidente nacional do PMDB, Romero Jucá, disse ter tido uma conversa com o deputado Jarbas Vasconcelos e a ele manifestado integral apoio para uma candidatura dele a senador. Mas o parlamentar, além de não aceitar perder o diretório, defende que o PMDB apoie a reeleição do governador Paulo Câmara.
Isso só fez agravar a relação de Jarbas com a direção nacional peemedebista, que deseja que o partido concorra com candidatura própria a eleição de governador não apenas em Pernambuco, mas nos principais estados da Federação. Na reação, o PMDB em Pernambuco chegou a promover um ato de desagravo a Jarbas, que de nada adiantou. A decisão da executiva nacional já está tomada e mesmo que recorra aos tribunais numa briga judicial, o grupo de Jarbas não impedirá que Fernando Bezerra assuma a presidência do diretório estadual.. Por Magno Martins

Ipsos mostra desgaste de Moro e Doria, diz Helena Chagas

Antonio Cruz/ABr | Fredy Uehara/LIDE:

"O juiz Moro, viu sua taxa de desaprovação alcançar 45%, bastante próxima da taxa de aprovação, que ficou em 48%", lembra a colunista Helena Chagas; "outro dado do Ipsos que confirma tendência detectada pelas pesquisas presidenciais é um certo desgaste do tucano João Doria, que parece ter exagerado na dose de marketing e de viagens nos últimos tempos, passando a ideia de ter abandonado a gestão de São Paulo"

PIMENTA AO 247: TEMER PRECISA IR ENCONTRAR SEUS AMIGOS DA QUADRILHA

Em entrevista à TV 247, o deputado Paulo Pimenta (PT-RS) aponta um motivo para a queda de Michel Temer, apontado como chefe de uma quadrilha que desviou R$ 567 milhões nos últimos anos. "Três integrantes da quadrilha, Eduardo Cunha, Geddel Vieira Lima e Henrique Eduardo Alves, já estão presos. Outros três, Michel Temer, Eliseu Padilha e Moreira Franco, estão no Palácio do Planalto. Eles precisam se encontrar", afirma; nessa mesma entrevista Pimenta denunciou a existência de uma "Conexão Curitiba" no Poder Judiciário, que visa travar todos os recursos do ex-presidente Lula para impedi-lo de se candidatar em 2018 . BR 247

POR VANTAGENS, DEPUTADOS QUEREM FATIAR DENÚNCIA CONTRA TEMER

Foto: Marcos Corrêa/PR

Michel Temer já mostrou não  poupar esforços — e dinheiro público— para se manter no Planalto; por conta disso, há um grupo cada vez maior de deputados que insiste em "fatiar" a segunda denúncia contra o peemedebista na Câmara; embora a tendência ainda seja de tramitação conjunta das acusações contra Temer e os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral da Presidência), ganha força na Casa a avaliação de que a denúncia merece análise em separado; medida aumentaria o poder de barganha dos deputados, o objetivo é, assim, que assim conseguiriam garantir ainda mais emendas e outras vantagens; o fatiamento da denúncia é defendido pelo Centrão – bloco formado por deputados do PP, PR, PSD, PTB, Solidariedade e PRB. BR 247

CASOS DE ALCKMIN E SERRA (PSDB) NA ODEBRECHT PODEM PRESCREVER


O Ministério Público de São Paulo rejeitou um acordo com a Odebrecht para receber provas de pagamento de propinas a políticos em obras do Metrô, CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), Dersa e DER (Departamento de Estradas de Rodagem); o resultado prático do impasse com os promotores de São Paulo é que as investigações sobre autoridades dos governos dos tucanos Geraldo Alckmin e José Serra, respectivamente o "Santo" e o "Careca" da lista da empreiteira, e da gestão de Gilberto Kassab na Prefeitura de São Paulo devem atrasar ainda mais; há risco de prescrição em algumas ações. BR 247

IPSOS: LULA SOBE, MORO E GILMAR DESPENCAM


bessinha.jpg

Alckmin e Dória disputam o campeonato estadual da Província

Segundo o Estadão, em estado comatoso, o Instituto IPSOS aplicou um "barômetro político" a brasileiros entre 1º e 14 de setembro, depois do segundo depoimento do Lula ao Imparcial de Curitiba e do "pacto de sangue" do Pulhocci.
A desaprovação a Lula desabou de 66% para 59%, de agosto para setembro.
A aprovação subiu de forma aguda: de 32% para 40%, no mesmo período.
O Imparcial Moro de Curitiba, que se acha a ultima bolacha do pacote, merece uma desaprovaçao crescente, apensar do endeusamento da Globo Overseas: subiu 45%, enquanto a aprovação caiu para 48%.
O Bolsonaro tem uma desaprovação de 63%
Prefake merece 58% de desaprovaçao e o Santo, 75%.
Os dois competem no campeonato estadual da Província de São Paulo.
Não se qualificam para o Brasileirão.
A rejeição ao Ministro Gilmar Mendes é 70%!
Um colosso, diria a Cegonhóloga!

PHA

Janot pediu autorização a Temer para investigação internacional contra Serra.Temer negou

No início deste ano, o então procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu autorização ao Michel Temer para uma investigação internacional envolvendo o senador José Serra, que ocupava o Ministério das Relações Exteriores na época. No entanto, pouco mais de sete meses depois, a autorização para o início das apurações, por meio da formação de uma força-tarefa com investigadores da Espanha, ainda não saiu.

O episódio só veio à tona agora, menos de uma semana depois de Janot ter deixado o cargo de procurador-geral. O portal G1 teve acesso à gravação de uma reunião de trabalho dele com procuradores-gerais sul-americanos, na qual fala sobre o assunto em tom de irritação. O encontro aconteceu no dia 23 de agosto, na sede da Procuradoria-Geral da República. Na ocasião, Janot desabafou sobre como o governo brasileiro, segundo ele, vinha dificultando a liberação de equipes conjuntas de investigação.

“Houve a criação, no âmbito do Ministério da Justiça, de órgão chamado DRCI (Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Internacional), que originalmente não tinha essa vocação, que depois absorveu a matéria de formação de equipes conjuntas. Depois, ao longo do tempo, se viu que o objetivo foi exatamente esse: de criar embaraços na formação dessas equipes conjuntas, de um lado, e, de outro, ter acesso às provas sigilosas que muitas vezes envolvem pessoas do próprio Executivo”, disse Janot no áudio obtido pelo G1.

Membro do MBL que pintou muro de Doria ganha boquinha na prefeitura

João Doria (PSDB) contratou um integrante do MBL (Movimento Brasil Livre) que ajudou a apagar uma pichação feita por manifestantes na casa do prefeito, nos Jardins (zona oeste de SP).

O gesto mostra o fortalecimento do MBL na gestão, no momento em que Doria busca se firmar como candidato à presidência. Formado por jovens liberais, o grupo é impulsionador da imagem do prefeito nas redes sociais.

O muro do tucano foi pichado no dia 15 de julho por manifestantes que protestavam contra a privatização de bens públicos, uma das bandeiras da atual administração. Eles escreveram na casa a frase "SP não está à venda".

No mesmo dia, integrantes do MBL foram até os Jardins repintar o muro do prefeito. Entre eles, estava Cauê Del Valle, 23, coordenador nacional do MBL e, à época, assessor parlamentar do vereador Fernando Holiday (DEM).

Doria chegou a gravar um vídeo para elogiar a atitude "espontânea" dos militantes, entre os quais também estava a jovem Paloma Oliva, 22, funcionária da prefeitura regional de Pinheiros.

Membro do MBL, ela aparece no vídeo pintando o muro com Cauê, namorado dela. "A gente não acha certo [a pichação]. Como a gente apoia a nova gestão do prefeito Doria, a gente decidiu se mobilizar pela internet e vir aqui ajudar", diz o rapaz no vídeo.

Pouco mais de duas semanas depois dessa ação, Cauê foi contratado pela mesma prefeitura regional de Pinheiros (zona oeste de SP).

Pesquisa mostra Moro caindo, Lula subindo e o povo acordando

moro odiado
Pesquisa noticiada pelo jornal O Estado de São Paulo neste domingo 24 de setembro mostra que a rejeição ao ex-presidente Lula caiu na mesma medida em que subiu a rejeição a Sergio Moro. Confira a notícia.
estadão pesquisa
Por que isso aconteceu? Porque a direita brasileira tem muito dinheiro – e, portanto, muito poder – mas não é lá muito inteligente. Aliás, tem uma fé inquebrantável em que o povo brasileiro continue burro para sempre, continue apanhando sem reagir, continue cometendo as burrices que cometeu ao contemporizar com o golpe.
Na verdade, a rejeição crescente a Moro decorre do entendimento a que este Blog previu lá em 2015 que os brasileiros chegariam, porque o golpe traria um rápido empobrecimento e o povo não apoiou o impeachment de Dilma com vistas a enriquecer banqueiros e empresários gananciosos, mas, sim, achando que com Dilma saindo a vida iria retornar ao que era com Lula…
Doce engano. Este Blog tinha certeza de que os golpistas viriam para realizar uma operação Robin Hood ao contrário, tirando dos pobres para dar aos ricos. E que, nesse momento, o povo se voltaria ao único governante que melhorou de fato – e rapidamente – a vida dos brasileiros.
O Brasil está entendendo o que precisa ser entendido e até o ano que vem cumprirá outra previsão do Blog da Cidadania, de que o povo irá às ruas EXIGIR a volta de Lula e, se não a obtiver por conta de um processo judicial farsesco, criminoso, imoral, irá votar em quem Lula indicar.
Convido o leitor, pois, a assistir, abaixo, análise que este blogueiro fez em vídeo recém publicado no Canal do Blog da Cidadania no YouTube.

Presidente de estatal norueguesa comemora na Veja: Temer nos deu o pré-sal


Reportagem da revista Veja deste fim de semana retrata com alegria a entrega de campos do pré-sal pelo governo de Michel Temer. Intitulada "Vai jorrar petróleo", a matéria fala sobre o leião do campo
"Serão três rodadas de leilões em um mês, dois de campos do pré-sal. O governo espera arrecadar 8 bilhões de reais nas concorrências, uma injeção deânimo no combalido caixa federal e uma boia de salvação para o Rio de Janeiro, onde 30% da economia gira em torno do chamado ouro negro. Quarenta empresas planejam entrar na briga por um espaço em águas brasileiras, entre elas os gigantes Shell, Total e Statoil, da Noruega", diz trecho da reportagem. 

No texto, Veja concede amplo espaço para o presidente da Statoil, Eldar Saetre, que celebra todas as decisões do governo Temer que estão desnacionalizando a cadeia de petróleo e gás no País. "Pela primeira vez, vejo no Brasil um calendário de leilões de mais longo prazo, para os próximos três anos. Sabe-se agora quando e como será ofertada cada área de exploração. E previsibilidade é tudo em um negócio. Outro ponto positivo é o fim da obrigatoriedade de ter a Petrobras como sócia em todos os campos do pré-sal. Também vejo com bons olhos a flexibilização da política do conteúdo nacional, que determinava a compra de uma enormidade de itens produzidos pela indústria local", afirma Saetre. 

“Para quem acha que o petróleo perderá relevância em pouco tempo, é bom lembrar que os combustíveis que movem o transporte de carga por terra, água e mar correspondem a 50% da demanda mundial. Em um planeta em que a população chegará a 9 bilhões nas próximas décadas, ainda vamos precisar de petróleo por muitos anos. O Brasil está no mapa”, acrescenta o executivo. 

"Brasil perderá o dobro da Lava Jato com leilão"

O “fim da história” não veio, mas talvez estejamos na história do fim

POR FERNANDO BRITO
novaordem
Nos tempos do neoliberalismo – aqui matizado de Collor a Fernando Henrique Cardoso – fazia sucesso entre os microcéfalos um livro – e uma teoria – chamado “O Fim da História”, do norte-americano Francis Fukuyama, defendendo a tese (na verdade uma meia-sola na ideia hegeliana) de que com o fim do socialismo e já tendo sido destruído o fascismo, a historia humana passaria a ser linear, com o triunfo, per omnia seculo seculorum, da democracia liberal ocidental, para qual todo o mundo caminharia, inexoravelmente.
Faltava apenas “resolver uns probleminhas” com o islamismo, que ainda representava valores relativamente “duros de matar”. Mesmo a “primavera árabe” deu chabu.
Os últimos resultados da democracia liberal ocidental, vide as notícias que vêm da Alemanha, mostram que tipo de fenômeno o aniquilamento das ideias de esquerda naquela década de 1990 está nos trazendo.  Pela primeira vez em quase 60 anos do pós-guerra, um partido de inspiração fascista ganha representação no parlamento alemão, onde só entram os que obtiverem ao menos 5% dos votos nacionais.
E a AfD, Alternativa para a Alemanha, simplesmente chegou – indicas as projeções – a mais de 13,5% dos votos, o que a coloca como terceiro maior partido da Alemanha, nos calcanhares do outrora poderoso Partido Social Democrata, que teve  21,6%. E não é um mero agrupamento de fanáticos, de “Holidays” germânicos, não. Foi criado por economistas liberais de prestígio acadêmico e líderes empresariais.
A Alemanha é só um pedacinho desta ascensão da loucura. Em toda a parte ela está implantada, sinal de que, provavelmente, não é apenas uma loucura.
A financeirização do poder se descolou até as corporações industriais, da produção e assumiu uma natureza que, de conexão com a realidade, conserva apenas as commodities como valor material. O resto é controle da  tecnologia e do conhecimento, que é vendido logo que desenvolvido.
Na Europa e nos EUA, a imigração foi um fenômeno estimulado e provocado, quando se dependia de força de trabalho vil. O desenvolvimento da tecnologia e da automação a tornou dispensável em larga escala, embora ainda seja interessante em relação à “máquina de chupar cérebros”.
A “reciclagem” do capitalismo, ao longo da história, foi marcada por guerras. A Primeira Guerra Mundial rearrumou o imperialismo colonial; a segunda, a ascensão de padrões de valor universais, antessala da globalização que seria atingida em 30 ou  40 anos com a eliminação das fronteiras comerciais e financeiras.
Há, de novo, cheiro de guerra no ar e só o imponderável do poder nuclear de China e Rússia é responsável por, ainda, deter a guerra de saneamento capitalista.
Agora para eliminar os excedentes inúteis no modo de produção mundial.
E o excedente, do capitalismo moderno, são pessoas, é gente.

GENERAIS TRAMAM GOLPE NAS BARBAS DE UM PRESIDENTE DESMORALIZADO

REUTERS/Adriano Machado
247 – Como de costume, Michel Temer foi estraçalhado nas redes sociais.
Com apenas 3,4% de aprovação, ele foi ao Twitter tentar convencer o público de que não deve ser afastado do cargo depois de ser denunciado por corrupção, obstrução judicial e comando de uma quadrilha que teria desviado R$ 567 milhões, segundo aponta a Procuradoria-Geral da República.
As reações, de forma praticamente unânime, foram negativas e Temer foi chamado de ladrão, golpista, excrescência, traidor e assim por diante.
Confira, abaixo, algumas delas:
Tenho convicção de que os parlamentares submeterão essa última denúncia aos critérios técnicos e legais. A verdade, mais uma vez, triunfará. pic.twitter.com/yYpYDUb5rV
Nao tenho provas, mas tenho a convicção de que vossa excrescência vai para a cadeia
Tenho convicção de que os parlamentares submeterão essa última denúncia aos critérios técnicos e legais. A verdade, mais uma vez, triunfará. pic.twitter.com/yYpYDUb5rV
A única conexão que sei é que eis um traidor, sem apelação. Essa pecha não poderá jamais apagar.
Tenho convicção de que os parlamentares submeterão essa última denúncia aos critérios técnicos e legais. A verdade, mais uma vez, triunfará. pic.twitter.com/yYpYDUb5rV
Nós também, senhor. Esperamos que os deputados não se rendam à baixa prostituição como na primeira, e que o senhor seja exemplarmente punido
Tenho convicção de que os parlamentares submeterão essa última denúncia aos critérios técnicos e legais. A verdade, mais uma vez, triunfará. pic.twitter.com/yYpYDUb5rV
Tenho convicção de que vc vai ser lembrado como pior presidente q o país já teve seu canalha.
Leia, abaixo, reportagem da Agência Brasil sobre o caso: